TENTAÇÃO DA SERPENTE – 1

Deus com claras instruções
Deixou o homem orientado;
Deu-lhe ampla permissão
Para ser alimentado,
E só uma proibição
Cujo fruto, assinalado,
Se comido, a punição,
Mudaria do homem o estado.
Foram estas ordens torcidas
Pela astucia da serpente;
Suas palavras, proferidas,
Foram muito inteligentes;
E assim foi introduzida
Sutil tentação na mente,
Sua mentira, sendo crida,
Trouxe a queda, num repente.
De Deus a veracidade,
Questionou-se no momento,
Dúvida que a alma invade,
E influi no pensamento,
E, então, sua vontade,
E todo o seu sentimento,
Mechem com sua vaidade,
Há de Deus um afastamento.
E em desobediência
Foi o fruto apanhado;
Buscavam ampla ciência,
E o mal tinham abraçado;
E ganharam consciência,
De quão frágil o seu estado;
E pra sua descendência,
Inauguraram o pecado.
Gilberto Celeti
“Ora, a serpente era a mais astuta de todos os animais selvagens que o Senhor Deus tinha feito. E ela perguntou à mulher: “Foi isto mesmo que Deus disse: ‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim?”(Gênesis 3.1).

Anúncios

2 comentários sobre “TENTAÇÃO DA SERPENTE – 1

    • gilbertoceleti 16 de julho de 2011 / 15:17

      Fiquei contente em ler o texto “Tentação da Serpente” no boletim da Igreja Presbiteriana de Viçosa.
      Que o Senhor abençoe abundantemente cada um dos irmãos e líderes da igreja.
      Abraços

      Gilberto Celeti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s