2. Ez 1.5-14

Da grande nuvem em fogo a revolver-se
Saíam seres com aparência humana;
Sim, eram quatro, como esquecer-se
Do brilho intenso que deles emana?

Rosto de homem, rosto de leão,
Rosto de águia e rosto de boi…
Ziguezagueavam como um trovão,
Sublime vê-los, pra minha alma foi.

Olhavam firme, mas com simpatia,
No olhar do homem, uma identidade;
No entanto, é nobre e tem a valentia

Do rei leão em toda a majestade;
No olhar do boi, humilde serventia;
No olhar da águia, sua divindade.

Gilberto Celeti

Postado também no Blog: http://gilceleteopoesia.blogspot.com/
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s