Condenou Deus, na carne, o pecado

Condenou Deus, na carne, o pecado

images 2

Jesus é único, não existe outro igual,
Que padeceu e dentre os mortos ressurgiu.
Aquilo que estava escrito Ele cumpriu,
Levou na cruz todo pecado, todo mal.

Como cordeiro se tornou substituto
De todo aquele que se achega arrependido,
E nEle crê, sendo em seu sangue, assim, remido.
Jesus é o Cristo! O Salvador Absoluto!

Misericórdia tão sublime, tão imensa,
Vem de Deus Pai de nosso Senhor Jesus Cristo;
Que nos regenerou, e não apenas isto,
Uma tão viva esperança nos dispensa.

Ó Esperança, tão excelsa e preciosa,
Que enche o coração de gozo triunfante;
Pois a ressurreição de Cristo nos garante
Libertação das mãos da morte tenebrosa.

Jesus agora, ressurreto, assegura,
Que o diabo e a morte já estão derrotados,
Que o pecado, nEle, já foi castigado.
Quem crê em Cristo sairá da sepultura.

Ó adoremos e louvemos ao Senhor,
E proclamemos estas novas com ardor.
Ó pecador, se renda agora ao Salvador,
Ele te espera, Ele te chama com amor!

Gilberto Celeti

“Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado”. (Romanos 8.3).

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”. (1 Pedro 1.3).

 

Anúncios