HOJE É DIA DE BOAS NOVAS

Multidão faminta e desesperada,
Na cidade de “si mesmo” encurralada;
Não sabe pra onde ir, não tem um norte,
Desesperançada, caminha pra morte.

Do outro lado das muralhas da cidade
Há fartura, regozijo e liberdade,
Há o que pode dar alento e trazer vida.
Quem fará está mensagem ser ouvida?

Pecadores, vis leprosos, condenados,
Encontraram a Cristo, foram resgatados,
Abençoados, não podem ficar calados.

Abandonam o comodismo indiferente,
Dizem não ao egoísmo inconseqüente,
E as boas novas contam a toda gente!

Gilberto Celeti

“Então, disseram uns para os outros: Não fazemos bem; este dia é dia de boas novas, e nós nos calamos; se esperarmos até à luz da manhã, seremos tidos por culpados; agora, pois, vamos e o anunciemos à casa do rei” (2 Reis 7.9).

Anúncios