OBSCURIDADE AFASTADA

OBSCURIDADE AFASTADA

cruz e túmulo

Como é possível alguém olhar a realidade
Sem perceber o que está acontecendo?
Notando o mal e o pecado corroendo,
E um total desinteresse na verdade,

E desgraçadamente ver a sociedade
No engano e na corrupção só se mantendo?
Se pão e circo continuam recebendo
Encontram, nisso apenas, sua felicidade.

E toda esta superficialidade
Os deixa cegos e jamais se apercebendo
Que escravos de um sistema é que estão sendo,
Não sonham mais em alcançar a liberdade.

E não cogitam nunca da imortalidade,
E nada para sua alma estão provendo.
E quando, enfim, na morte desaparecendo,
Que triste! Perdem-se por toda eternidade.

De Satanás, de fato, a especialidade
É ter a humanidade sempre se entretendo
Com tudo o que está no dia acontecendo
E joga iscas de várias modalidades:

Política, cultura, religiosidade,
E cada qual dizendo: “O certo é como entendo!”
E a busca louca de não mais estar sofrendo,
Conduz para a armadilha da incredulidade,

Para com Deus, o Criador, Santa Trindade,
Deus invisível, que o Universo está mantendo,
Que pra Seu Reino muitos filhos vem trazendo
Pelo Seu Filho, Vida, Vereda e Verdade.

O fato é que devido a longanimidade
Do Deus Eterno, continuamos vivendo;
E quando finalmente, alguém, se arrependendo
Do seu pecado, vê sua indignidade,

É transformado, ganha outra identidade
Um novo nascimento acaba obtendo
Pois a Jesus, o Verbo Eterno, recebendo
De Deus é filho, pra viver em santidade.

A vida aqui e agora tem finalidade:
De estar com o Mestre cada dia parecendo,
No amor a Deus e ao próximo sempre crescendo,
Tendo com a glória do Senhor prioridade.

E olhando o mundo com responsabilidade,
Com as armas da verdade o mal vai combatendo,
O evangelho de Jesus bem alto erguendo,
Para que muitos obtenham a liberdade,

E se desembaracem da mediocridade,
Para viverem sempre de Deus dependendo,
Não mais com o mundo e o pecado se envolvendo,
Com Cristo andando, lealmente e com humildade.

E o evangelho, dito com assertividade
Mostra o Verbo, Jesus Cristo, aqui nascendo
Perfeito, Justo, Santo numa cruz morrendo,
Pra com seu sangue limpar toda iniquidade.

Mostra também Sua absoluta autoridade
Deixando o túmulo aberto, sim, vencendo
A morte, Satanás, desta forma trazendo
A redenção, da escravidão a liberdade!

Senhor, afasta toda a obscuridade!
Que o teu Espírito, a luz venha trazendo
Para que muitos possam, em Cristo, agora crendo
Se apropriar da mais pura felicidade.

Gilberto Celeti

Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus. Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus. Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. (2 Coríntios 4.3-6)

ROSTO NO CHÃO

ROSTO NO CHÃO

ROSTO AO CHÃO

No mais profundo do meu coração,
Arde bem forte uma inquietação:
Qual é, de fato, o significado
De eu ter a Cristo Jesus encontrado?

Já obtive eterna salvação,
Do vil pecado e amarga perdição.
Eu sei que em Cristo estou crucificado,
E nEle estou também, ressuscitado.

Mas teve isto em mim transformação?
Para que eu honre o nome de cristão?
Caminho no real discipulado?
Vivendo apenas para o Seu agrado?

Coloco hoje meu rosto no chão,
E faço a Ti, ó Deus esta oração:
Que mais de Cristo, em mim seja achado,
Que para a tua glória eu seja usado.

Gilberto Celeti

Acabo de completar mais um aniversário no dia 18 de março

“… uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”(Filipenses 3:13,14)

“Há uma série de coisas com as quais eu não me preocuparia se fosse viver apenas setenta anos, mas que me preocupam seriamente com a perspectiva da vida eterna.” (C.S.Lewis)

O FIM NÃO É O FIM

O FIM NÃO É O FIM

anoitecer

Sabedoria é perceber que está a vida
Na luz do dia claramente refletida;
Sendo a velhice um momento precioso,
Pois fica o céu, lá no horizonte, mais formoso.

O marinheiro cheio de felicidade,
Já vê as praias da eterna imortalidade;
As ondas já não são tão fortes, agitadas,
Bem pouco falta pra encerrar sua jornada.

E se aparenta o por do sol, certa fraqueza,
Isto não é visto, pois é forte na beleza;
E se em breve chega aqui a escuridão,

Do outro lado abre-se o real portão,
Desta cidade onde a lâmpada é o Cordeiro
A quem amamos, mas que nos amou primeiro.

Gilberto Celeti

“A cidade não precisa nem do sol, nem da lua, para lhe darem claridade, pois a glória de Deus a iluminou, e o Cordeiro é a sua lâmpada” (Apocalipse 21:23)