JOSÉ O HOMEM POR DEUS PREPARADO

Para executar um plano inusitado
Foi José o homem por Deus preparado;
Como ferro que no fogo é bem forjado,
Desde pequenino foi José provado.
Foi em toda sua vida injustiçado,
Pelos seus irmãos ele foi odiado;
Longe de tornar-se um homem amargurado,
Bem sabia que era um vocacionado.
O seu povo que seria exterminado,
Por seu intermédio foi é preservado.
O escravo que chegara amarrado
No Egito, está no trono assentado.
Seus irmãos que tanto o haviam maltratado,
O miraram e ficaram assustados,
“Olha onde o sonhador tinha chegado”
E achavam que seriam castigados.
Na verdade tudo fora preparado
Por Deus, que falara aos seus antepassados
Prometendo deste povo ter cuidado,
Os Seus planos nunca podem ser frustrados.
José neste fato estava bem firmado,
Seus irmãos foram por ele perdoados,
Israel foi por José alimentado,
Tudo Deus tem, na verdade, controlado.
Gilberto Celeti
“Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida” (Gênesis 50.20).

JACÓ O HOMEM QUE LUTA

Há uma marca bem patente
Em Jacó – a sua luta!
Mesmo estando ainda no ventre
Com o irmão já tem disputa.
Sua luta é muito dura
Para ser abençoado
Com a primogenitura:
O seu pai é enganado.
Luta furiosamente
Para obter riqueza,
E também enganosamente
Ao seu sogro ele despreza.
Luta até com Deus, bem forte,
Em si mesmo só confia,
Faz de si mesmo o norte,
Anda sempre em rebeldia.
Quebra Deus sua resistência,
Pois Jacó fica mancando,
Vai agora em obediência,
Ao Senhor servir, honrando.
No lutar com Deus, dois lados:
O de Deus que nos quebranta,
Que nos deixa humilhados,
Seu querer em nós implanta.
E em nós a experiência
De buscar e orar a beça
De lutar com persistência
Pra alcançar Suas promessas.
Gilberto Celeti
“… Já não te chamarás Jacó e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste” (Gênesis 32.28).

ISAQUE E SUA DESCENDÊNCIA

Certo dia o riso da incredulidade
Transformou-se em riso de celebração
Foi provada, de Deus, a fidelidade,
Deus à esterilidade disse um “Não”!
Era um povo tendo agora o seu natal,
Pois chegou Isaque, o filho da promessa,
Foi seu nascimento sobrenatural
Deus cumpre seus planos e o faz sem pressa.
E mais tarde estando Isaque já crescido
Teve experiência dura, sem igual,
Pelo pai, no altar, e sendo oferecido,
Livre foi da morte sacrificial.
E na idade adulta o seu casamento,
Providencialmente foi realizado,
Era Isaque um homem que a cada momento
Nas bênçãos de Deus estava descansado.
E como sua esposa filhos não lhe dava,
Como então, uma nação se formaria?
E Isaque então por sua mulher orava,
Confiante sim que Deus responderia.
E Rebeca enfim ficou engravidada
Não apenas um mais dois filhos no ventre,
E uma luta entre os dois era travada,
Mas não era o primogênito a semente.
Isaque e Rebeca tomaram partido,
Esaú, pra Isaque era o preferido,
Mas Jacó, de fato, era o prometido,
Que foi por Rebeca sempre protegido.
E apesar do pai não estar submetido
À clara vontade por Deus revelada,
O plano de Deus vai ser desenvolvido,
A nação será só em Jacó formada.
Gilberto Celeti
“E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama), já fora dito a ela (Rebeca): O mais velho será servo do mais moço. Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú” (Romanos 9.11-13).

ABRÃO MUDADO PARA ABRAÃO

Tinha Abrão noventa e nove anos, idoso;

E seu nome foi para Abraão mudado.

O Senhor diz: “Sou Deus Todo poderoso,

Anda em minha presença com todo cuidado”.

Entre Deus e Abraão é feita uma aliança

E promete Deus que Abraão será fecundo,

Mesmo não tendo ainda uma criança,

Dele muitas nações povoarão o mundo.

E havia um sinal nesta aliança,

Todo filho seria circuncidado.

E Abraão encheu-se de grande esperança,

Mesmo sendo velho, impossibilitado.

Eis ali um homem idoso e sem terra,

Habitando em tendas simples, peregrino;

Que com fé e paciência em Deus espera,

Onde passa adora a Deus e canta um hino!

Gilberto Celeti

“Abrão já não será o teu nome e sim Abraão; porque por pai de numerosa nações te constitui” (Gênesis 17.5).

ABRÃO FOI CONVOCADO

ABRÃO FOI CONVOCADO

Um caldeu chamado Abrão
E que foi por Deus chamado
Pra formar uma nação
Ser por Deus abençoado.
Olhe a praia, quanto areia!
Olhe o céu, quanta estrela!
Sua descendência, creia,
Numerosa vou fazê-la!
E esta bênção não seria
Só pra si, unicamente,
Pois a bênção alcançaria
Todo mundo, toda gente.
Abraão foi convocado
Pra missão universal,
Ficou assim engajado
Numa guerra contra o mal.
Tudo ele deixou pra trás
Rumo ao desconhecido,
Mostrou uma fé tenaz
No que lhe foi prometido.
Ser peregrino confessa,
E onde chega a Deus adora,
Pra o futuro é a promessa,
Sabe que não é pra sua hora.
Há um grande impedimento,
Em Sara esterilidade,
Como vai ter nascimento?
Como ter posteridade?
Mas nos dias da velhice,
Contra toda esperança,
Deus bem cumpre o que disse,
Chega o riso, a criança!
Gilberto Celeti
“Certo dia o Senhor Deus disse a Abrão: Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa do seu pai e vá para uma terra que eu lhe mostrarei. Os seus descendentes vão formar uma grande nação. Eu o abençoarei , o seu nome será famoso, e você será uma bênção para os outros” (Gênesis 12.1,2).

BABEL


Não é errado construir uma cidade,
E muito menos uma torre construir,
A falha está na busca da celebridade,
E ao Plano do Senhor se opor e obstruir.
As suas ordens foram claras, explicadas,
Que a terra fosse totlamente habitada,
E pelo engenho humano bem subjugada,
A arrogância não seria tolerada.
O que deviam fazer voluntariamente,
Por terem por Deus sua linguagem confundida,
Tiveram que fazer imediatamente,
E as nações foram, de fato, ali nascidas.
E sendo assim, por toda terra dispersados,
Será preciso que esta história se repita?
Que se obedeça apenas quando é aplicado,
O juízo do Senhor que certo nos visita?
Hoje há uma ordem de seguir por todo mundo,
E de pregar o evangelho a toda gente,
E muitos são que se apresentam vagabundos
E não demonstram que a Deus são obedientes.
Há um desejo de construir o próprio nome
E edifícios suntuosos são erguidos;
O mundo não conhece a Cristo e passa fome,
Com um vazio na alma e vida sem sentido.
Enquanto muitos se encontram acomodados
Ao som de seus louvores ficam entorpecidos;
Há muita gente mergulhada no pecado,
São tantos os que vão pra o inferno, estão perdidos.
Entre Babel e Laodicéia há semelhança
E é preciso sobre isto estar alerta;
Ó Deus levanta os que em Ti só têm confiança!
Ó Deus faz Tua igreja santa bem desperta!
E como foi no Pentecostes que aconteça,
Que em toda língua Tua mensagem se conheça,
Que seja afastado tudo que o impeça,
Que em todo mundo a Tua glória apareça.
Gilberto Celeti
“Agora vamos construir uma cidade que tenha uma torre que chegue até o céu. Assim ficaremos famosos e não seremos espalhaods pelo mundo inteiro” (Gênesis 11.4).

DEPOIS DO DILÚVIO

O dilúvio deixou tudo inundado
Mas na arca a vida ficou preservada,
Homens e animais ali acomodados
É que a terra deixariam povoada.
Quando finalmente sairam da arca,
Um altar a Deus, Noé edificou.
Uma aliança Deus fez e deixou a marca
No arco-íris que nos céus Deus colocou.
Quando o céu é escuro e ameaçador
O arco-íris aparece tão bonito;
Deus misericordioso e benfeitor!
É o que fala este sinal. Este é o seu grito!
Deus preserva tuda a Sua criação,
Noite e dia se sucedem em harmonia,
Regulares sempre seguem as estações,
Há na natureza sábia sinergia.
E a imensa quantidade de nações
Que se vê na terra tão disseminadas,
Com dificuldade em suas relações,
Com a paz a cada dia ameaçada;
Tem, de fato, todas uma só origem,
Em Noé se vê a ancestralidade;
Vê-las todas como irmãos e o que exigem,
O bom senso, o respeito e a caridade.
Sem, Jafé e Cão, e os seus descendentes,
Se espalharam a partir do Ararate;
Vários clãs formaram-se rapidamente,
Desprezarem-se, brigarem, é um disparate.
Com Noé Deus fez preciosa aliança
Que se estende a todos os seus descendentes,
Cada povo pode em Deus ter confianá
Que Ele a todos abençoa igualmente.
E um fato que é deveras surpreendente
É a unidade que se encontra em Cristo,
Não importa a cor e a raça, tão somente,
Em Jesus um novo povo é que é visto.
Povo que ama mesmo até seus inimigos
E que pelo amor de Deus foi alcançado,
Que trabalha pra que os povos achem abrigo
No eterno Deus e em Cristo, o Filho amado!
Gilberto Celeti
“Tenham muitos filhos, e que os descendentes de vocês se espalhem por toda a terra. Deus também disse a Noé e aos seus filhos: Agora vou fazer a minha aliança com vocês, e com os seus descendentes…” (Gênesis 9.7-9).
“São essas as família dos filhos de Noé, nação por nação, de acordo com as várias linhas de descendentes. Depois do dilúvio todas as nações da terra descendem de Noé” (Gênesis 10.32).