A VEREDA DOS JUSTOS É COMO A LUZ DA AURORA

A VEREDA DOS JUSTOS É COMO A LUZ DA AURORA

Imagem

Da janela do avião observando
Veja as luzes das estrelas se apagando,
E as trevas, pouco a pouco, se afastando,
Pois está um novo dia despontando.

No horizonte uma tênue claridade
De beleza e de preciosa suavidade
Vai crescendo e a escuridão invade;
Não há som, não há barulho, não há alarde.

O escuro céu se torna azulado,
E um tom vermelho e alaranjado,
Fica em todo horizonte esparramado.
O sol irrompe e o dia é chegado.

Lembro que o pecado é como a escuridão,
E segura o homem em triste escravidão,
Sendo só possível haver libertação,
Através de Cristo, o Autor da redenção,

Aquele que nas trevas deste mundo
Demonstrou de Deus, o amor profundo,
Quando lá na cruz, no histórico segundo,
Ele, o Justo, se tornou por nós, imundo.

E por Ele o crente, então, justificado,
Tem agora o coração iluminado,
E pode viver para o inteiro agrado,
Porque foi por Jesus Cristo transformado.

E embora tenha em si muito defeito,
Como o dia sai assim do mesmo jeito,
Vai brilhando até chegar dia perfeito,
Pois já fez de Cristo, o Amado, o Seu eleito.

Gilberto Celeti

“Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. O caminho dos perversos é como a escuridão; nem sabem eles em que tropeçam.” (Provérbios 4:18,19)

A BUSCA DOS PERDIDOS

Há vidas
Pela serpente seduzidas,
Atadas
Pela mentira, enganadas,
São presas
Pelo diabo, com firmeza,
Buscá-las
E do inimigo arrebatá-las,
Soltá-las,
Somente se em Cristo ganhá-las.

Não tendo
As condições, nada podendo,
Buscando
A Deus e nele confiando,
O justo
É árvore que dá bom fruto,
Comprado
Por sangue, foi justificado,
Se alinha
E com o Senhor assim caminha.

Unido
A Cristo e dele revestido,
Proclama
O Evangelho porque ama,
É sábio,
Usa com graça o seu lábio,
Amando
Os pecadores anunciando
Só isto:
Que a salvação está em Cristo!

Gilberto Celeti

“O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas sábio é” (Provérbios 11.30).

PESCOÇO ORNAMENTADO


O pescoço pode fazer a cabeça
Dar sinal de sim ou dar sinal de não;
Que sobre ele, firme, se estabeleça
A bondade, a lealdade e a compaixão.

Que a confiança em Deus se fortaleça
Percebendo em cada instante a Sua ação,
E que Sua vontade sempre prevaleça
Dominando totalmente o coração.

Toda confiança em mim desapareça,
E que Deus me guie com Sua forte mão,
Só assim eu sei que meu pé não tropeça,

Só assim eu cumprirei minha vocação.
Ó Senhor, que a minha vida resplandeça,
Recebi de Ti, em Cristo, a redenção!

Gilberto Celeti

“Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao pescoço, escreve-as na tábua do teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-O em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3.3-6).

FORÇA NA CRISE


É na hora quando a crise está mais dura,
Quando a angústia o nosso coração tritura,
Que mostramos nossa força ou fraqueza,
E no que nós confiamos com certeza.

É somente quando no centro da vida
Se encontra a cruz de Cristo bem erguida
Que na prova, tentação e sofrimento,
Deus concede precioso livramento.

Quando as forças vão assim se evaporando,
Braços pesam e os joelhos vão dobrando;
Circunstâncias deixam a voz enfraquecida…

Há em Deus vigor e força inesgotável;
Ele age em nós de forma admirável,
Ele em nós, e a crise é então vencida!

Gilberto Celeti

“Se te mostras fraco no dia da angústia, a tua força é pequena” (Provérbios 24.10).

A VEREDA DOS JUSTOS

Nossa vida é caminhada,
E pode ser comparada,
Se for má, a uma estrada,
Que é completamente escura,
Há tropeço, há fratura,
Sem visão, que amargura!
Vida não abençoada.

Mas existe o sujeito,
Submisso ao preceito
Do Senhor, e anda direito.
Ele é como a luz da aurora,
Ténue claridade agora,
Brilha mais a cada hora,
Até ser dia perfeito!

Gilberto Celeti

Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. – Provérbios 4.18