ABANDONO DA VELHA NATUREZA

ABANDONO DA VELHA NATUREZA

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

Vou andando e lançando coisas fora:
O orgulho, a inveja, a vaidade,
A malícia que a alma deteriora,
A ganância e a vil sensualidade.

Jogarei também a ira que devora,
E a gula que não encontra saciedade,
O ciúme que, inquieto, sempre aflora,
E a preguiça que perde a oportunidade.

A ingratidão também eu jogo fora,
A mentira e a desonestidade,
Amargura e gritaria eu mando embora,
Para andar com Jesus Cristo na verdade.

E preencho a minha vida, mesmo agora,
Com a presença do Senhor, que em santidade,
Quer levar-me pela mão, hora após hora,
Dentro da sua boa e perfeita vontade!

Gilberto Celeti

“Portanto, abandonem a velha natureza de vocês, que fazia com que vocês vivessem uma vida de pecados e que estava sendo destruída pelos seus desejos enganosos. É preciso que o coração e a mente sejam completamente renovados. Vistam-se com a nova natureza, criada por Deus, que é parecida com a sua própria natureza e que se mostra na vida verdadeira, a qual é correta e dedicada a ele”. (Efésios 4.22-24

AMOR À JUSTIÇA E ÓDIO AO PECADO

AMOR À JUSTIÇA E ÓDIO AO PECADO

slide_47

Por Deus foi Cristo ungido,
De modo desmedido,
Com o óleo da alegria,
Por sua axiologia:
Ao mal, ódio completo!
Ao bem, total afeto!
Na Sua mão o chicote
Foi como um holofote
Mostrando Sua ira
Com o erro e com a mentira;
Mas sua mão cravada,
Na cruz dependurada,
Mostrou amor tão terno
Que livra do inferno!

Quem tem em Cristo crido,
Por Ele foi remido;
É sua teologia
Estar em sintonia
Com Deus, que é santo e reto,
Do Espírito repleto,
E tem na vida um mote:
Permanecer bem forte
Mostrando sua ira
Com o erro e com a mentira,
Mas que na caminhada
Faz da verdade, amada!
Com todos é fraterno,
Servindo ao Deus eterno!

Gilberto Celeti

“Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria como a nenhum dos teus companheiros”. (Hebreus 1:9)