O Orgulho – Grandemente Detestado

 

O ORGULHO, GRANDEMENTE DETESTADO

Há um pecado grandemente detestado;
Em mim, dele, tenho pouca consciência;
Mas nos outros, o encontro destacado,
É o orgulho, no diabo, a essência.

O orgulho esta em mim tão arraigado,
Escondido, sim, mas com tal virulência,
Que detesto quando o outro é apreciado,
E não seja eu que tenha a proeminência.

Não me agrada ser por outro desprezado,
Vejam todos que tenho mais excelência;
E se devo ser com outro comparado
Sou mais sábio, tenho melhor aparência.

É um câncer que quer ver-me devorado,
Reconheço este mal e sua excrecência;
Deus supremo, ajoelhado e humilhado,
Que eu aprenda a andar na tua dependência.

E se eu for por algo um dia elogiado,
O meu ego não esteja em evidência;
E se eu for também ridicularizado
Faz do andar contigo ser minha experiência.

Gilberto Celeti

Anúncios

O ORGULHO, CRUEL DEFORMIDADE

O ORGULHO, CRUEL DEFORMIDADE

Reagir quando é por outro insultado,
Ficar triste quanto o outro é destacado,
Perceber que algo sempre o molesta:
Não ser alvo nem assunto numa festa.

Oh! A busca do lugar mais elevado,
O desejo de ser sempre elogiado,
Nunca ter de si uma avaliação correta:
De ser mesmo uma pessoa que não presta.

O orgulho é uma cruel deformidade
Venenoso com sua malignidade
Faz de si sempre o centro do universo;

Só em Cristo se encontra a humildade!
Quem O recebeu e O segue, na verdade,
Deve nEle estar completamente imerso.

Gilberto Celeti