BENDITO SEJA O CORDEIRO!

manjedoura - cruz - túmuloascenção

Em Jesus, das trevas fomos libertados,
Para o Reino de Deus fomos transportados,
NEle temos a remissão dos pecados,
Deus, por Cristo, é amplamente revelado.

NEle tudo quanto existe foi criado,
E por Ele também tudo é conservado,
NEle todo Universo é restaurado,
Da Igreja Ele é a cabeça, o esposo amado.

Quem pode sondar a Sua excelsitude?
Seu domínio é de completa amplitude,
Deus e homem em total magnitude,
E nos tem doado Sua plenitude.

Como compreender a Sua encarnação?
Sua morte e Sua ressurreição?
Sua volta ao céu, a Sua ascensão?
E a conquista, para nós, da salvação?

E animados com a bendita esperança
De ao vê-lO ter a sua semelhança,
Prossigamos na mais plena confiança,
Preciosa é em Cristo a nossa herança!

Toda graça e bênção dEle recebemos.
Tudo quanto precisamos nEle temos.
Ao Senhor, com gratidão, então louvemos,
E com coração alegre O adoremos.

Gilberto Celeti

“Pois todos nós recebemos da sua plenitude e graça sobre graça.” (João 1:16)

“Ele nos libertou do poder da escuridão e nos trouxe em segurança para o Reino do seu Filho amado. É ele quem nos liberta, e é por meio dele que os nossos pecados são perdoados. Ele, o primeiro Filho, é a revelação do Deus invisível; ele é superior a todas as coisas criadas. Pois, por meio dele, Deus criou tudo, no céu e na terra, tanto o que se vê como o que não se vê, inclusive todos os poderes espirituais, as forças, os governos, as autoridades. Antes de tudo, ele já existia e, por estarem unidas com ele, todas as coisas são conservadas em ordem e harmonia, Ele é a cabeça do corpo, que é a Igreja, e é ele quem dá vida ao corpo. Ele é o primeiro Filho, que foi ressuscitado para que somente ele tivesse o primeiro lugar em tudo. Pois é pela própria vontade de Deus que o Filho tem em si mesmo a natureza completa de Deus. Portanto, por meio do Filho, Deus resolveu trazer o Universo de volta para si mesmo. Ele trouxe a paz por meio da morte do seu Filho na cruz e assim trouxe de volta para si mesmo todas as coisas, tanto na terra como no céu.” (Colossenses 1:13-20)

“Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro. (1 João 3:1-3)

Outros poemas acesse: https://gilbertoceleti.wordpress.com/

Acesse também a página no Facebook TEOPOESIA:https://www.facebook.com/teopoesia?ref=hl

SENHOR JESUS, JUSTIÇA NOSSA!

SENHOR JESUS, JUSTIÇA NOSSA!

3. Vermellho_Jesus_Ressurreição

Senhor Jesus, Justiça nossa, nome amado,
Santo Cordeiro, foi por nós crucificado.
Perfeito, Justo, totalmente Imaculado,
Substituto que na cruz tirou o pecado;
Tão claro, declarando ali: “Está consumado”!

E como Cristo agora está ressuscitado,
O crente vive como quem foi libertado.
Em tudo sabe que é por Deus abençoado,
E anda, neste mundo, já justificado,
Com Jesus Cristo bem presente, ao seu lado.

Não há motivo para estar amedrontado,
Nem abatido, e nem mesmo angustiado.
Quando pecamos, Cristo é nosso advogado,
E sem demora, com o pecado confessado,
Pelo seu sangue é o coração purificado.

E tendo o seu corpo, a Deus, já consagrado,
Não fica a este mundo, jamais, conformado;
Pois pelo Espírito de Deus sendo habitado,
Todo seu modo de pensar é transformado,
E age sempre para ser Cristo exaltado!

Gilberto Celeti

“Aquele que não conheceu pecado foi feito pecado por nós, para que nele, fossemos feitos justiça de Deus”. (2 Coríntios 5.21)

“Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida”. (Romanos 6.4)

“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. (Romanos 12.1,2)