NÃO SOMOS SUPER CRENTES!

Nesta vida que preciosa é a virtude:
Perceber que somos simplesmente gente,
Gente como gente, em nada diferente,
Enfrentando da vida as vicissitudes.

Ninguém tem imunidade contra a morte,
Ela chega, sem aviso, com dureza,
E sujeitos à doença, com certeza,
Pouco importa o quanto nos achamos fortes.

E na luta pra manter nossa existência,
Circunstâncias surgem tão inesperadas
Que impotentes, não sabemos fazer nada,
Vulneráveis, vemos nossa insuficiência.

Dores, perdas e a falta de recursos,
Acometem a todos, não há distinção;
Conscientes da própria limitação,
Sabiamente seguimos nosso percurso,

Encontrando só em Deus a segurança,
Sendo tão somente nEle encorajados;
E a despeito dos problemas enfrentados,
Em nossa alma há viva fé e esperança.

Os que em Jesus Cristo creram sabem isto:
Sua presença e provisão são garantidas,
Pouco importa as circunstâncias desta vida
Já encontraram o real tesouro e este é Cristo!

E o tesouro, de um modo tão bizarro,
Fica dentro do cristão bem escondido,
Que bem sabe que por Cristo foi remido
Mas também não passa de um vaso de barro.

Fica aflito, mas não fica derrotado;
Fica em dúvida, mas não desesperado;
Perseguido, mas nunca desamparado;
Abatido, mas nunca aniquilado.

Gilberto Celeti

AS MAIS LINDAS HISTÓRIAS DA BÍBLIA
Eliseu ajuda uma viúva pobre – 2 Reis 4:1-7 (Nova tradução da Linguagem de hoje da SBB):

Certa mulher, que era viúva de um dos membros de um grupo de profetas, foi falar com Eliseu e disse:
– O meu marido morreu. Como o senhor sabe, ele era um homem que temia a Deus, o Senhor. Mas agora um homem a quem ele devia dinheiro veio para levar os meus dois filhos a fim de serem escravos, como pagamento da dívida.
Eliseu perguntou:
– O que posso fazer por você? Diga! O que é que você tem em casa?
– Não tenho nada, a não ser um jarro pequeno de azeite! – respondeu a mulher.
Eliseu disse:
– Vá pedir que os seus vizinhos lhe emprestem muitas vasilhas vazia. Depois você e seus filhos entrem em casa, fechem a porta e comecem a derramar azeite nas vasilhas. E vão ponde de lado as que forem ficando cheias.
Então a mulher foi para casa com os filhos, fechou a porta, pegou o pequeno jarro de azeite e começou a derramar o azeite nas vasilhas, conforme os seus filhos iam trazendo. Quando todas as vasilhas estavam cheias, ela perguntou se havia mais algumas.
– Essa foi a última! – respondeu um dos filhos.
Então o azeite parou de correr. Ela foi e contou ao profeta Eliseu. Aí ele disse:
– Venda o azeite e pague todas as suas dívidas. Ainda vai sobrar dinheiro para você e os seus filhos irem vivendo.

2 Coríntios 4:7-10: “Temos, porém, esse tesouro em vasos de barro, para que o poder extraordinário seja de Deus e não nosso. Sofremos pressões de todos os lados, mas não estamos arrasados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.”

Anúncios